5 técnicas de mediação de conflitos que você precisa conhecer

5 técnicas de mediação de conflitos que você precisa conhecer

Paulo é advogado e acabou de se graduar. Pensa em seguir a carreira como advogado, mas sabe que, para isso, precisa se manter atualizado e aprender como funciona o mercado do Direito.

Assim, encontrou na mediação de conflitos um caminho que lhe interessa e quer aprender mais sobre o assunto para tentar oportunidades nessa área.

E aí, se identificou com Paulo? Então, neste post nós ensinamos o que é a mediação e apresentamos 5 técnicas que você precisa conhecer para dominar definitivamente o assunto. Confira!

O que é e como funciona a mediação de conflitos

Basicamente, a mediação é um procedimento voluntário e informal de auxílio às pessoas em conflito, para que identifiquem por si mesmas alternativas de benefício mútuo. É aplicável no Brasil em relação aos chamados direitos disponíveis — que admitem transação e se constituem na esfera patrimonial de seu titular.

A mediação de conflitos possui caráter confidencial e utiliza a participação ativa e direta das partes, podendo ser judicial ou extrajudicial. No primeiro caso, as partes encontram um terceiro — profissional graduado em Direito (há pelo menos dois anos) e capacitado em cursos especializados.

Já na mediação extrajudicial, contrata-se uma pessoa com expertise no assunto tratado, e permite-se que ela conduza o caso utilizando as leis e os costumes, para que dite a solução que julgue adequada ao caso de forma eficaz, econômica e sigilosa.

5 técnicas de mediação de conflitos que você precisa conhecer

Quanto à mediação jurídica, é claro que para se tornar um profissional capacitado, o advogado deve, obrigatoriamente, realizar um curso de mediação completo, em que aprenderá todo o processo da mediação e suas técnicas.

Quer conhecer algumas das mais importantes entre as técnicas utilizadas na mediação de conflitos? Confira:

1. Escuta Ativa

Nessa técnica, o mediador observa a linguagem verbal e não verbal das partes e tenta compreender informações relevantes, estimulando-as a expressar suas emoções e instigá-las a ouvir uma à outra.

Assim, tenta estimular a validação dos seus sentimentos e o seu engajamento, a fim de apoiá-las na busca pela melhor solução para o conflito.

2. Rapport

Rapport é uma palavra de origem francesa que diz respeito a uma relação de empatia com o interlocutor. Portanto, trata-se de uma técnica que visa ganhar a confiança das partes, propondo um diálogo aberto e construtivo a fim de influenciar as partes a alcançarem a autocomposição.

3. Parafraseamento

A técnica do parafraseamento consiste na reformulação, pelo mediador, de frases ditas pelas partes, a fim de sintetizá-las ou reformulá-las sem alterar seu conteúdo. O mediador se esforça em facilitar o entendimento do seu real significado às próprias partes, que ficam livres para captar novos significados nas proposições.

4. Brainstorming

Semelhante à técnica utilizada frequentemente no marketing jurídico, no brainstorming o mediador incentiva a criatividade das partes e busca capturar ideias que sejam viáveis para o caso em questão.

5. Caucus

Com esta técnica, o mediador realiza uma reunião privada com cada uma das partes separadamente, durante a fase de negociações, para oportunizar o estabelecimento de proximidade e confiança entre elas e o mediador.

Além disso, essa técnica ainda pode ser usada para acalmar os ânimos, auxiliar no fluxo de informações, reunir informações úteis para a negociação e ajudar as partes a rever a força de seus casos.

Mediar é tendência para o futuro

A mediação pode ser exercida por qualquer pessoa que procure se capacitar para tanto, mas requer algumas habilidades específicas, como alto poder de negociação e capacidade de ouvir. De fato, trata-se da tendência do mundo moderno, já que permite que a resolução de conflitos se dê de maneira muito mais rápida e econômica.

Vale destacar ainda que, com a vigência do Novo Código de Processo Civil, a mediação jurídica passa a ocupar espaço de destaque nos Tribunais. Assim, o não comparecimento à audiência de conciliação é considerado ato atentatório à dignidade da justiça, com fixação de multa de até 2% da vantagem econômica pretendida ou do valor da causa.

E então, gostou do post? Aprendeu as melhores técnicas para mediação de conflitos?

Você pode solicitar uma mediação para o seu conflito diretamente em nosso site.

A AB Câmara de Mediação RJ possui parceria com a OAB-RJ para capacitação e formação de mediadores de conflitos, confira nossos cursos.

Fonte: Instituto Dialogo